Cooperação, Redes, Parcerias


Rede ECOVIDA de Agroecologia – PR, SC e RS

A Rede Ecovida de Agroecologia é um espaço de articulação entre agricultores familiares e suas organizações, organizações de assessoria e pessoas envolvidas e simpatizantes com a produção, processamento, comercialização e consumo de alimentos ecológicos. A Rede trabalha com princípios e objetivos bem definidos e tem como metas fortalecer a agroecologia nos seus mais amplos aspectos, disponibilizar informações entre os envolvidos e criar mecanismos legítimos de geração de credibilidade e de garantia dos processos desenvolvidos pelos seus membros.

Rede Terra do Futuro (Framtidsjorden) – Suécia

Terra do Futuro é uma rede internacional que promove iniciativas de desenvolvimento sustentável na Ásia, África e América Latina. Apóia projetos realizados por grupos de membros, organiza seminários internacionais e cursos, estimula o intercâmbio de experiências e conhecimentos. Os princípios da Rede Terra do Futuro são Ecologia, Cooperação e Auto-determinação e seus grupos-membros buscam promover um desenvolvimento ecológico e socialmente justo, que satisfaça as necessidades básicas das pessoas sem destruir os sistemas ecológicos e sem arriscar o futuro das próximas gerações.

Grupo de Trabalho em Agrofloresta – Rede PTA

O Grupo de Trabalho em Agrofloresta, ou simplesmente GT-Agrofloresta foi constituído por diversas organizações membros da Rede PTA que possuem trabalhos com Sistemas Agroflorestais no âmbito do Bioma Mata Atlântica com o objetivo de trocar experiências e potencializar as experiências nesta temática. Estima-se que mais de oitocentas famílias estão envolvidas nesta proposta de trabalho, representando cerca de cinqüenta municípios nas regiões sul, sudeste e nordeste

Consórcio das ONGs do Rio Grande do Sul – CETAP, CAPA e CE

Consórcio formado em 1999 por três ONGs que historicamente vêm promovendo a agricultura ecológica no Rio Grande do Sul, com o objetivo de fortalecer o trabalho junto aos agricultores familiares. Dentre as diversas ações promovidas em conjunto destaca-se o Encontro Estadual de Agricultura Ecológica, realizado em julho de 2002, que contou com a participação de mais de mil e duzentos agricultores.

Rede Semente Sul

A Rede Semente Sul é constituída com apoio do Fundo Nacional do Meio Ambiente – FNMA, com sede na Universidade Federal de Santa Catarina, congrega instituições governamentais e não-governamentais de caráter ambientalista do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul e tem como missão promover a conservação de espécies florestais nativas da Mata Atlântica do sul do Brasil, através da integração institucional, visando a oferta de sementes de qualidade, a disponibilização de informações, gerando conhecimentos, capacitando e qualificando os envolvidos com a valorização de seus conhecimentos e saberes.

Projeto Formação Agroflorestal em Rede na Mata Atlântica Brasileira

Rede de ONGs que trabalham no bioma da Mata Atlântica, abrangendo estados da Região Sul – Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, da Região Sudeste – São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Nordeste – Bahia e Pernambuco que com o apoio do Fundo Nacional do Meio Ambiente, organizam-se para sistematizar as diversas experiências acumuladas no âmbito da temática agroflorestal.

MAELA – Movimiento de Agroecologia de Latino América

Movimento Agroecológico da América Latina e do Caribe é um espaço de articulação entre ONGs, organizações de agricultores, indígenas e de consumidores, redes e movimentos nacionais que tenham na promoção da agroecologia seu principal objetivo. Desde maio de 2002, quando ocorreu a última assembléia continental o Centro Ecológico, através de seu coordenador Laércio Meirelles, assumiu a coordenação da região Cone Sul, integrada por Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai e sul de Brasil.

Campanha “Por Um Brasil Livre de Transgênicos”

A Campanha "Por um Brasil livre de transgênicos" é composta (por) pelas seguintes Organizações Não Governamentais (ONGs): AS-PTA, ACTIONAID BRASIL, ESPLAR, INESC, GREENPEACE, Centro Ecológico, e FASE. Desde 1998 vem desenvolvendo ações no campo de resistência à legalização dos transgênicos no Brasil, seja no campo de lobby, difusão de informações para a mídia e sociedade civil (rural e urbana), apoio jurídico dentre outras.

Articulação Nacional de Agroecologia – ANA

Formada por 23 entidades, de caráter ainda provisório, a ANA surgiu a partir da necessidade de se encaminhar desdobramentos previstos pela plenária final do ENA – Encontro Nacional de Agroecologia ocorrido em julho/agosto de 2002.

Coordenação Pró ANA

Articulação Nacional de Mulheres Trabalhadoras Rurais ANMTR
Articulação do Semi-árido Brasileiro ASA Brasil
Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa AS-PTA
Centro de Tecnologia Alternativa da Zona da Mata CTA-ZM
Centro Ecológico
Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá
Comissão Pastoral da Terra CPT
Conselho Nacional dos Seringueiros CNS
Comissão Nacional de Trabalhadoras Rurais da Contag
Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura Contag
Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional Fase
Núcleo de Trabalho Permanente em Agroecologia da Federação dos Estudantes de Agronomia do Brasil Feab
Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul Fetraf-Sul.

 

Artigos   

TRANSGÊNICOS E SEUS RISCOS: A CIÊNCIA A SERVIÇO DA INDÚSTRIA QUÍMICA

No decorrer do desenvolvimento capitalista, também a semente tornou-se uma mercadoria. Enquanto, historicamente, a semente foi para o agricultor apena...


 

Ipê-Serra - Rua Luiz Augusto Branco, 725 - Bairro Cruzeiro / Cep: 95.240-000 / Ipê - RS / Fone: 0xx (54) 3233.16.38 / E-mail: serra@centroecologico.org.br
Litoral Norte - Rua Padre Jorge, 51 / Cep: 95.568-000 / Dom Pedro de Alcântara-RS / Fone/fax: 0xx (51) 3664.02.20 /E-mail:litoral@centroecologico.org.br